10 dias meditando 10 horas por dia em silêncio absoluto.

07/01/2015 por Danielle Vilela Paulino

Estas são as regras básicas do curso de meditação Vipassana, técnica trazida ao ocidente por S.N. Goenka que empreendi nos últimos dias.
Com horários rígidos, vivemos como monges por 10 dias, acordando as 4:00 da manha, o dia contempla por volta de 10 horas de meditação, 5 horas para alimentação e higiene pessoal e 2 horas de palestras e duvidas quando então paramos as 9:30 da noite para dormir. Tudo feito com a batida de um sino avisando que está na hora.

Sem nenhum estimulo externo (os celulares, livros, canetas e papéis são recolhidos logo na entrada e ficam guardados na secretaria), não há contato com outros alunos, é obrigatório o “Nobre Silencio”. O que nos resta é então conhecermos o mundo interior.

E assim começa a jornada, doem as costas, as pernas, por fim dói o corpo todo, depois você já não sabe se está anestesiado, se é a meditação (a técnica consiste em treinamento mental através da observação das sensações do corpo) ou se o corpo está se acostumando a passar tanto tempo na mesma posição, mas as dores vão diminuindo.

Todos os dias palestras sobre a técnica e sobre a filosofia Budista. Aprendemos conceitos como Sila (moralidade), samadhi (concentração e domínio da mente) e pañña (sabedoria, visão clara da realidade) para com a teoria e a prática atingirmos as 4 nobre verdades: A realidade do sofrimento, a causa do sofrimento, a extinção do sofrimento e o caminho que leva a extinção do sofrimento.

Momentos difíceis ocorrem durante o processo claro, quando a superfície se aquieta, o que está no fundo vem à tona e tudo aquilo que não queremos pensar, ver, sentir emerge com força gerando mal estar, suador, e uma serie de reações, que varia de pessoa para pessoa. Insônia, palpitações, enjoos, calores, etc, etc. Mas a maravilhosa técnica nos proporciona a forma de lidar com isso: Observe tudo com “Equanimidade” (sem avidez ou aversão), pois há “Anicca” (em páli) que é a impermanência de tudo. Todas as coisas são efêmeras e mutáveis, dissolvem-se por si mesmas. “Isso também vai passar”.

Uma experiência única. A descoberta de que temos um mundo interior vasto e repleto de coisas legais e interessantes! Mas que só conseguimos acessar quando cessam todos os estímulos externos. Por isso a rígida disciplina, o silencio, as 10 horas de meditação. Tudo com o propósito de silenciar a mente para que cheguemos a este mundo interior.

No final a alegria de ter conseguido superar os medos, temores, condicionamentos. Temia não acordar as 4 da manha e muito menos conseguir ficar tanto tempo parada. Minha companheira de quarto disse que eu falava dormindo a noite inteira! Coitada.
No ultimo dia a partir das 10:00 acaba o Nobre Silencio e aí começa o maior falatório do mundo! 50 mulheres que conviveram juntas por 10 dias sem se comunicar vão falar ensandecidamente… Rimos muito, trocamos experiências, contatos e foi tudo maravilhoso.

Aos que estão na busca de si mesmo, aos que gostam de meditar, vale a pena viver essa experiencia!

Link do curso em Miguel Pereira: http://www.dhamma.org/pt-BR/schedules/schsanti

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *