Estudos sobre Reiki: O que revelam as pesquisas

As terapias de cura pelo toque são práticas ancestrais muito em voga nos tempos atuais, sendo o Reiki a mais conhecida. De acordo com a International Association of Reiki Professionals (IARP), o Reiki é «uma energia de cura sutil que usa uma força vital espiritual universal praticada em todos os países do mundo».

Embora o Reiki seja de natureza espiritual, ele «não está associado a nenhuma religião ou prática religiosa.»

Cada vez mais clínicas e hospitais oferecem Reiki como terapia complementar para diversas doenças e condições de saúde. Os que recebem tratamentos de Reiki relatam alívio dos sintomas de inúmeras patologias, incluindo as de foro mental, tão frequentes hoje em dia. Pesquisas mostram que o Reiki atua principalmente no alívio do stress, da ansiedade e da depressão, bem como no alívio da dor crónica, ele oferece a possibilidade do corpo se autorregular, combatendo assim inúmeras doenças.

Estudos sobre Reiki

Atualmente existem resultados suficientes de pesquisas que comprovam a eficácia do Reiki em diversas áreas da saúde.

The Center for Reiki Research examinou alguns desses estudos segundo o processo denominado Touchstone, um método único e rigoroso de análise de estudos científicos usando Reiki, cujo objetivo é produzir um conjunto de resumos importantes derivados de um processo consistente e imparcial.

Para além destas pesquisas, vários estudos sobre Reiki demonstram os seus efeitos na saúde mental. No Reino Unido, o mestre de Reiki Joe Potter liderou uma investigação acerca da eficácia do Reiki. Na plataforma PubMed, pode encontrar-se igualmente dezenas de estudos que envolvem Reiki ou métodos de cura pelas mãos.

Nestas pesquisas, os tratamentos de Reiki produziram sinais claros de redução do stress, verificados pelas alterações das medidas autónomas e biológicas, como os batimentos cardíacos (Baldwin, Wagers and Schwartz, 2008) e informações celulares (Baldwin, Wagers and Schwartz, 2006).

Foram ainda levadas a cabo investigações de práticas de Reiki em animais que mostraram a sua eficácia.

Efeitos demonstrados do Reiki sobre o Stress, a Depressão, a Ansiedade e a Dor

Um estudo com enfermeiras com Síndrome de Burn-out (Diaz-Rodriguez et al., 2014) revelou que os tratamentos de Reiki induziram estados de relaxamento significativo através de indicadores biológicos.

Outro estudo com pacientes vítimas de Síndrome Coronária Aguda (Friedman et al., 2011) registou indicadores fisiológicos de estados de relaxamento importantes aquando os tratamentos de Reiki.

Já Shore (2004) seguiu pacientes que sofriam de depressão ligeira e stress. Depois de seis semanas de tratamento e durante o ano que se seguiu, aqueles que receberam Reiki mostraram melhorias na depressão e nos estados de stress a curto e a longo-prazo.

Motz (1998), por sua vez, comprovou a total eliminação da típica depressão pós-operatória da cirurgia cardíaca em doentes que receberam Reiki durante a operação.

Dressing and Sing (1998) descobriram que o Reiki alivia níveis importantes de dor em doentes com cancro, assim como ansiedade e depressão. Nestes doentes, o Reiki mostrou-se eficaz ao melhorar a qualidade do sono, o relaxamento e a sensação de bem-estar a curto e médio-prazo.

Em doentes submetidos a histerectomia abdominal, o Reiki ajudou a reduzir a dor e a ansiedade (Vitale and O’Conner, 1998).

São vários os estudos que concernem o Reiki e os seus efeitos e verifica-se que esta terapia complementar está a tornar-se comumente aceite em clínicas e hospitais. Só o site The Center for Reiki Research lista cerca de 70 instituições onde se pratica Reiki repartidas entre os Estados Unidos, o Reino Unido, o Canadá, a Bélgica e a Argentina.

O Reiki é considerado um método eficaz e de custo reduzido para melhorar a saúde e a qualidade dos tratamentos que médicos, enfermeiras e corpo profissional da saúde começam a adotar no seu trabalho. A validação científica da eficácia do Reiki tem contribuído para o reconhecimento desta prática que ajuda pacientes a nível físico e mental.

No Brasil temos as pesquisas na USP do psicobiologo Ricardo Monezi, bem como em 2016 o Reiki foi Inserido oficialmente às práticas integrativas e complementares no SUS – Sistema Único de Saúde.

Texto de Susana Ramos extraído do site: http://www.associacaoportuguesadereiki.com/reiki/reiki-em-portugal/2016/02/23/o-reiki-e-a-saude-mental-o-que-revelam-as-pesquisas/

Marcações e grifos – Danielle Vilela Paulino – Reikiana há 11 anos, ministra turmas de Reiki em todos os níveis no Espaço Aroma de Flor.

Share

O Caminho do Coração

O caminho da Ascensão pelo Coração não é apenas um caminho bonito e romântico.
Não é apenas fazer contato com mestres e num passe de mágica tudo se transformará.
Requer esforço da alma para superar os padrões repetitivos atuais.
Se conhecer, se observar para identificar esses padrões, estando sempre no movimento amoroso do coração, que então vai modificando carinhosamente esses padrões.
Não é milagre, requer a junção do esforço pessoal com o aprendizado do coração: o amor neutro, o amor incondicional. Por si e por todos os seres, mesmo aqueles que te julgam e que te causam ou causaram sofrimento.

Entender o quê, a falta do amor causa, é trazer a consciência grande parte de entendimento, porém trazer isso para nosso Ser requer o coeficiente do esforço necessários a cada um de nós, e este só existe à medida em que desejamos nos transformar de verdade.

Nosso coração é a parte de nosso ser que devemos reaprender a conhecer e a confiar novamente.

A Terapia Multidimensional é uma ferramenta que vem nos auxiliar nesse encontro, por ser uma técnica terapêutica onde a intervenção é toda feita pelo coração ou chacra cardíaco.

Quando desejamos a cura, nossa ou dos outros, ficamos focados em nosso coração, permitindo assim, que seres de luz nos auxiliem em curas profundas de padrões físicos, emocionais, mentais e espirituais.
Quando desejamos a cura e ficamos em nosso coração, paralelamente estamos atuando com uma entrega, deixando de ser o meu “eu” terapeuta, quem determinara o que será curado, para uma resiliência, onde os seres de luz, por saberem exatamente o que deverá e poderá ser curado, proporcionarão curas realmente profundas.
Algumas pessoas, às vezes, saem de uma sessão de Terapia Multidimensional com a sensação de que nada aconteceu.

Com o tempo e a reverberação da cura efetuada na multidimensionalidade, nem percebemos que aquela queixa, que nos levou a terapia não existe mais. É como a dor, só a percebemos quando está presente e incomodando, quando acaba nem nos damos conta que ela não existe mais.

Cada parte, de nosso Ser, que é reintegrada, vai nos tornando mais presentes, conscientes, permitindo então nosso processo de ascensão e expansão da consciência.

Nosso coração é a inteligência de nossa alma e quando estamos nele somos uno com a mente de Deus. O verdadeiro aprendizado vem pelo coração!

Por isso a Terapia Multidimensional é A Cura pelo Coração.

Para quem se interessa por esse movimento amoroso e consciencial convidamos para o trabalho de Ascensão pelo Coração com a Terapia Multidimensional.

Saiba mais clicando aqui

Share

O que ocorre no cérebro durante uma sessão de Reiki

Uma pesquisa realizada pelo Dr. Robert Becker e Dr. John Zimmermann, na década de 1980, investigou os efeitos que algumas terapias, como Reiki, causam nas pessoas enquanto praticam. A investigação revelou que os padrões de ondas cerebrais de praticantes e receptores se tornaram sincronizados no estado Alfa, ou seja, estado de profundo relaxamento e meditação. E o mais surpreendente é que perceberam também que pulsam em uníssono com o campo magnético da Terra, conhecida pela ciência como a Ressonância Schumann – 7.86 Hz.

A investigação revelou que o campo biomagnético das mãos dos praticantes é 1000 vezes maior do que o normal, e não como um resultado da corrente interna do corpo. Toni Bunnell (1997) sugere que a ligação dos campos de energia entre o profissional e a frequência do campo eletromagnético da terra permite ao praticante canalizar essa vibração, através da ressonância Schumann. O Prof. Paul Davies e Dr. John Gribbin em “O Mito Matéria” (1991), discutiram este tema ligado ao conceito de quantum e visão física de um “universo vivo” em que tudo está conectado em uma teia de interdependência energética”. Tudo isso promove a experiência subjetiva de “unidade” e “expansão de consciência” relacionado por aqueles que recebem o Reiki regularmente ou até mesmo fazem o auto tratamento.

Zimmermann (1990), nos EUA, e Seto (1992), no Japão, investigaram a pulsação do campo biomagnético que é emitido das mãos de praticantes de Reiki, enquanto estes estavam aplicando em seus pacientes. Eles descobriram que os pulsos estão nas mesmas frequências, como as ondas cerebrais, de 0,3-30 Hz, com foco principalmente em 7 – 8 Hz, estado alfa. Uma investigação médica independente, demonstrou que esta gama de frequências estimulava a cicatrização no corpo, com frequências específicas sendo adequados para diferentes tecidos. Por exemplo, 2 Hz encoraja a regeneração do nervo e o crescimento ósseo 7 Hz, na reparação de ligamento 10Hz, e 15 Hz formação capilar.

Com base nesses princípios, a tecnologia ultrassom é comumente usada para limpar artérias obstruídas e desintegrar pedras nos rins. Além disso, tem sido conhecida há muitos anos que a colocação de uma bobina elétrica em torno de uma fratura que se recusa a consertar vai estimular o crescimento ósseo e reparação. Becker explica que ‘ondas cerebrais’ não estão confinados ao cérebro, mas circulam por todo o corpo através do sistema perineural, as bainhas de tecido conjuntivo envolvendo todos os nervos.

Durante o tratamento, estas ondas emitem pulsos no tálamo do cérebro do praticante, reunindo forças cumulativas que fluem para os nervos periféricos do corpo, incluindo as mãos. O mesmo efeito se reflete na pessoa ao receber o tratamento, e Becker sugere que é este sistema, mais do que qualquer outro, que regulamenta a reparação de lesões e reequilíbrio dos sistemas biológicos do corpo. Isso destaca uma das características especiais do Reiki (e terapias similares) – que tanto o profissional e o cliente recebem os benefícios de um tratamento, o que torna muito eficiente.

Além disso, parte da popularidade crescente do Reiki é que ele não impõe um conjunto de crenças, e pode, portanto, ser usado por pessoas de todas as crenças religiosas e filosofias. Esta neutralidade o torna particularmente apropriado para um ambiente de tratamento médico-psicológico.

Fonte: http://www.joaomagalhaes.com/o-tao-do-reiki/2014/02/ciencia-mede-o-campo-de-energia-humano/

Cursos de Reiki clique aqui

Share

Inscreva-se