Caso clínico de Retocolite Ulcerativa aguda tratada com acupuntura, fitoterapia chinesa e acompanhamento alimentar.

 Retocolite ulcerativa ou colite ulcerativa é a inflamação e feridas no revestimento interno do intestino grosso e reto. Os principais sintomas são sangramento, diarreias com cólicas, sangue e muco. É uma doença crônica que pode apresentar crises agudas. O tratamento convencional é feito com sulfa e derivados, corticoides ou imunossupressores.

 Paciente do sexo feminino, 40 anos, atleta, com histórico de retocolite ulcerativa há 7 anos, onde o tratamento foi utilização de corticoides por 4 anos, que trouxeram uma série de efeitos colaterais. Desde 2010 sem nenhum medicamento ou crises agudas.

Em janeiro 2014 inicia nova crise aguda com sangramento intenso, como paciente é competidora de natação master não queria usar novamente os corticoides, pois o efeito colateral era rigidez articular matinal, o que a impedia de nadar.

 Apresentava sensação de peso no corpo, cansaço e desanimo. Sangramento retal diário, muitos gases e muco nas fezes. Pulso tenso, rápido. Língua com coloração normal, trêmula, marcas de dentes e laterais espelhadas.

 A MTC ou Medicina Tradicional Chinesa tem sua forma de diagnostico energético e vê o ser como um todo, corpo, mente e espirito; todas as áreas do paciente são verificadas.O diagnóstico energético era uma síndrome de mucosidade e calor tóxico nos intestinos. Emocionalmente estava em processo de mudança residencial, não por sua escolha, mas por circunstancias impositivas e relacionadas à família. Raiva reprimida, medo e frustração estavam envolvidas. Ela percebeu que sua crise estava relacionada à forma com a qual reagia às “saídas” ou aos “finais”, de situações em sua vida. O que corrobora seu sintoma físico, pois o reto também é o local onde fica armazenado o que vamos eliminar. É o local da “saída”.

Tratamento: Acupuntura 2x por semana iniciada em 02/04/2014, fitoterápico chinês Kwe be wan e adaptação alimentar com nutricionista especializado. O objetivo do tratamento foi fortalecer baço, tonificar organismo, remover umidade, muco, e dispersar o calor do intestino.

O volume do sangramento foi diminuindo, os episódios se espaçando. Teve pequeno sangramento em 17/06, nova pausa, quando em 01/07 ocorreu o ultimo episodio, tendo então, o sangramento sessado totalmente. Passamos então para uma sessão semanal ou a cada 10 dias para manutenção, até setembro/2014 quando teve alta.

 Lembramos que os tratamentos complementares não substituem o tratamento médico convencional e que esta paciente, teve acompanhamento médico, em todo o período do tratamento feito conosco.

Danielle

2 Comments

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo protegido