Estabelecidos em 1936, os florais foram descobertos pelo médico Edward Bach, bacharel em Medicina, diplomado em Saúde pública e seguidor de Samuel Hannemann, o pai da homeopatia, estudioso do século XVIII.

Bach defendia a idéia de que as doenças são conseqüências de um desequilíbrio emocional e mental e as emoções fazem parte da enfermidade, portanto, não se tratam apenas seus sintomas e sim suas causas.

Ele pesquisou e acreditou no poder preventivo e curativo das flores, tendo descoberto 38 florais ao todo. Ele baseou-se na idéia de que qualquer pessoa pudesse utilizar estes florais sem risco para a saúde, sem contra-indicação ou efeitos colaterais, podendo inclusive ser administrado junto à qualquer outro tratamento ou medicamento, e principalmente que fosse acessível a todos.

Os florais buscam tratar os mais variados estados emocionais que causam nosso desequilíbrio, dando margem ao aparecimento de várias doenças, considerando o ser humano de forma integral em seus aspectos físico, mental, emocional e espiritual, todos interligados e interdependentes funcionando como um sistema onde os desajustes ou desequilíbrios de um dos aspectos atingirá os demais.

“A ação desses remédios florais eleva nossas vibrações e abre nossos canais para a recepção do nosso Eu espiritual, inunda nossa natureza com a virtude específica de que necessitamos e afasta de nós aquilo que está nos causando mal. Eles são capazes, como uma bela música ou qualquer coisa que gloriosamente nos eleva e nos inspira, de elevar nossas almas e, com isso, de nos trazer paz e alívio de nossos sofrimentos. Eles curam, não atacando a doença, mas inundando nosso corpo com as maravilhosas vibrações de nossa Natureza Superior, em cuja presença a doença se desvanece como neve ao sol.

Edward Bach”  

Atualmente existem diversos sistemas de florais como os Californianos, Australianos, Filhas de Gaia, Florais da Amazônia, Florais da Mata Atlântica, Florais de Minas, Florais do Sul, Saint Germain, Florais do Nordeste entre outros.

Dicas para quem toma floral:

Ao tomar os florais procure seguir as orientações abaixo:

1 – Não deixar o vidro no sol ou em lugares muito abafados, exemplo: porta luvas de carros.

2 – Tomar sempre da forma indicada, qualquer dúvida ou reação indesejada, procurar o terapeuta, mas não é necessário suspender a administração.

3 – Tomar sempre o floral diretamente na boca, na região sublingual (região de maior absorção) e de preferencia ao acordar, antes do almoço, por volta das 5 da tarde e antes de dormir.

4 – A auto-observação é o que há de mais preciso para a perfeita continuidade e harmonia do tratamento. Informar o terapeuta cada detalhe do que ocorre desde o inicio do tratamento: sonhos, sono, funcionamento do intestino, apetite, ânimo, enfim cada detalhe é importante. Observe-se ao máximo.

É importante ressaltar que a Terapia Floral não substitui o tratamento médico convencional.

Venha conhecer o nosso espaço!

Atendimento personalizado, através da análise e sugestão das técnicas que melhor se aplicam a sua necessidade.

Informações de contato
Share

Inscreva-se